Igreja São Nicolau

“Em Antioquia, os discípulos foram pela primeira vez chamados cristãos.” (Atos 11:26)

Biografia

O Metropolita Dom Damaskinos Mansour, Arcebispo Metropolitano de São Paulo e de todo o Brasil, nasceu em Damasco, Síria, em 1.949, filho de Youssef Mansour. Seu nome civil é Samih. Fez os estudos elementares na Escola São João Damasceno, em Damasco.

Viveu no Líbano de 1.960 a 1.975; de 1.960 a 1.970 cursando a Escola Secundária de Balamand, no Líbano, onde foi aluno de Sua Beatitude o Patriarca Ignátios IV, que então era superior do Mosteiro e do Seminário.

No período de 1.970 a 1.974 fez os estudos acadêmicos, alcançando Licenciatura em Teologia pela Universidade de Balamand e Licenciatura em Literatura Árabe pela Universidade Libanesa de Beirute.

Nessa mesma época foi professor de Catequese nas escolas da Arquidiocese de Trípoli e no Seminário Patriarcal no Líbano, sendo ordenado Diácono por Sua Beatitude, o Patriarca da Igreja Antioquina, Elias IV, em 08 de dezembro de 1.974, dia da formatura.

Após a Ordenação Diaconal foi nomeado auxiliar do reitor da Faculdade Teológica São João Damasceno de Balamand e Diácono-Prefeito dos alunos, funções que continuou a exercer na Universidade de Tessalônica – Grécia, quando a Faculdade Teológica São João Damasceno foi para lá transferida devido à guerra civil no Líbano, tendo retornado em 1.980, quando da reabertura da Faculdade de Teologia. De 1.976 a 1.980 fez o Mestrado em Teologia pela Universidade de Tessalônica, na Grécia, obtendo também Licenciatura em Liturgia e Arte Bizantina na mesma e Biblioteconomia pelo Instituto de Estudos Balcânicos.

Obteve Licenciatura em música pela Escola Eclesiástica de Tessalônica, na Grécia e nesse período foi diretor e professor na extensão da Escola Teológica da Universidade de Balamand, que funcionou temporariamente na Grécia. Foi ordenado Sacerdote na Igreja de Santa Sofia, na Grécia, em 1.976 pelo Metropolita Panteleimon Rodopoulos, do Patriarcado Ecumênico.

De 1.980 a 1.986 esteve a serviço no Patriarcado Antioquino em Damasco; foi orador do Patriarcado e professor em sua escola. Em 1.984, pelas atividades exercidas, recebeu o título de Arquimandrita, por Sua Beatitude o Patriarca Ignátios IV. Foi diretor de coro e professor de Música Eclesiástica na Arquidiocese de Damasco. De 1.987 a 1.991 foi ainda Vigário Arquiepiscopal para a parte síria da Arquidiocese de Akkar.

Em 1.992 foi eleito e sagrado Bispo Auxiliar para a Arquidiocese de São Paulo – Brasil. Em 1.997 sucedeu, como Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de São Paulo e todo o Brasil, o saudoso Metropolita Dom Ignátios Ferzli, tomando posse solenemente na Catedral Ortodoxa de São Paulo.

Participou de vários encontros Conciliares Ecumênicos, bem como Cristãos e Islâmicos, como representante da Faculdade Teológica de Balamand, da Arquidiocese de Akkar e do Patriarcado Antioquino. Quando chegou ao Brasil em 1.992, Sua Eminência acolheu toda a comunidade sírio-libanesa, sem discriminar entre cristãos e muçulmanos, trabalhando sob uma identidade árabe-oriental única, esforçando-se por fortalecer essa unidade tanto espiritual quanto patrioticamente. A comunidade árabe se reuniu a seu lado, pois pode ver nele um Arcebispo que é pai para todos os cristãos, sejam orientais ou brasileiros e amigo dos muçulmanos.

O Metropolita Dom Damaskinos Mansour deu várias entrevistas à imprensa escrita, falada e televisiva, bem como tem publicados vários artigos de cunho religioso e político sobre a Síria, o Líbano e a Nação Árabe em geral. Eleito em 2006 como Membro do Comitê Central do Conselho Mundial de Igrejas, no qual trabalha pelo diálogo ecumênico cristão mundial. Por sua iniciativa a Arquidiocese Antioquina do Brasil ingressou no MOFIC (Movimento de Fraternidade de Igrejas Cristãs), uma representação do CONIC (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs) em São Paulo, estreitando assim os laços com a Igreja irmã Católica Romana, especialmente com a Arquidiocese Católica de São Paulo.

É portador de várias Comendas e Condecorações nacionais e internacionais de organizações e entidades religiosas, sociais e patrióticas: Condecoração de São Sérgio do Patriarcado de Moscou, Comenda das Ordens Cavalheirescas de Santo Amaro e de São Lázaro de Jerusalém, Condecoração da Soberana Ordem do Mérito da Fraternidade Universal, com o título de Guardião da Harmonia e Fraternidade Universal, Título de Cidadão Paulistano, conferido pela Câmara Municipal da Cidade de São Paulo.

Fala fluentemente árabe, inglês, grego e português, e tem noções de francês. Fez estudos de hebraico e aramaico.